Uma das lições que a pandemia do novo coronavírus trouxe ao mundo dos negócios é a de que contar com única alternativa para vender os produtos não é só pouco, também é insuficiente.

No momento em que as lojas físicas precisaram fechar, ficou impedido de comercializar quem só contava com esse canal. A partir daí, duas alternativas se abriram para os “negócios offline”: 

1 – Esperar a pandemia passar para poder reabrir (sem se livrar de todas as preocupações e obrigações financeiras por um período de duração incerta); ou

2 –  Acelerar o processo de digitalização. O que não significa necessariamente a solução dos problemas anteriores. Entretanto, a internet tem as vantagens de “não fechar” e de ser o território por onde as pessoas podem circular com tranquilidade. É por isso que estar online por mais tempo e fazendo mais ações já é parte do novo normal.

Para oportunizar mais vendas online, o Google resolveu dar a sua contribuição: desde a última segunda-feira, 27, os anúncios no Google Shopping já são gratuitos nos Estados Unidos. 

Como anunciar no Google Shopping gratuitamente?

O Google Shopping mostrou-se como uma das maiores oportunidades de crescimento para os varejistas online em 2019, mas a gratuidade dos anúncios ainda não pode ser desfrutada no Brasil. 

Conforme o comunicado oficial da empresa, varejistas de todos os países do mundo poderão vender gratuitamente no Google até o final do ano

Enquanto aguardamos, é importante aproveitar este momento para entender como os anúncios vão funcionar quando passarem a ser gratuitos no Brasil e o que fazer para aproveitar a oportunidade, saindo na frente da concorrência.

Conexão com os consumidores em grande escala

“À medida que os consumidores compram cada vez mais on-line, eles procuram não apenas itens essenciais, mas também itens como brinquedos, roupas e artigos para o lar. Embora isso represente uma oportunidade para as empresas com dificuldades se reconectarem com os consumidores, muitas não podem se dar ao luxo de fazê-lo em escala”, diz o comunicado do Google, assinado pelo presidente de comércio da empresa, Bill Ready.

O Google não divulgou dados, mas, no mesmo texto, sinaliza que são efetuadas centenas de milhões de pesquisas de compras em sua plataforma todos os dias.

A mudança do Google Shopping na prática

As listagens pagas continuarão sendo exibidas nos espaços de anúncio e funcionarão da mesma maneira que as ofertas do Google Shopping hoje, mas a maioria dos itens passará a será exibida com base na relevância, não nos lances.

Isso quer dizer que quando uma busca na página principal do Google for feita, os resultados de produtos que aparecerão no topo – com imagens, descrição e preços – continuarão sendo o dos anúncios pagos.

Pesquisa google shopping

“Para os anunciantes, isso significa que agora as campanhas pagas podem ser aumentadas com listagens gratuitas. Se você é um usuário existente dos anúncios do Merchant Center e do Shopping, não precisa fazer nada para tirar proveito das listagens gratuitas e para novos usuários do Merchant Center, continuaremos trabalhando para otimizar o processo de integração nas próximas semanas e meses”, complementa o comunicado.

A mudança poderá ser vista quando os usuários clicarem nas abas “Compras” ou “Shopping” da SERP, pois ali passarão a ser listados também os anúncios de produtos “não-pagos”. 

Embora não deixe claro, o comunicado (divulgado apenas em inglês) dá a entender que os resultados nestas abas serão semelhantes a das páginas para outros tipos de palavras-chave. Sendo assim, o algoritmo do Google, retornará os resultados gratuitos que forem mais relevantes para quem estiver fazendo a pesquisa.

Inscrição no Merchant Center 

Para usufruir do benefício de ter os produtos exibidos gratuitamente nas pesquisas, os anunciantes precisam estar inscritos no Merchant Center, a Central do comerciante do Google.

Assim que concluir esse processo, você precisa criar um ‘Feed’, para incluir os produtos da sua loja. A etapa posterior consiste em integrar a conta do Google Merchant Center com a conta do Google Ads. 

Caso você nunca tenha anunciado, pode aproveitar enquanto a novidade não chega ao Brasil para efetuar o cadastro tanto no Google Merchant Center quanto no Google Ads.

Já tem conta no Google Merchant Center? Então aproveite o momento para otimizá-la ainda mais. Reflita também sobre quais são os produtos que você comercializa e que são mais úteis neste momento. Depois crie o arquivo em formato “xml” com esses produtos (pois é desta forma que os itens são exportados ao Google Shopping), dedique tempo para formular descrições atrativas e para fazer boas fotos.

Para o passo o passo de como anunciar, não deixe de ler o artigo “Google Shopping: o que é e como anunciar no Google Ads?”.

A partir da disponibilização do espaço para os anúncios gratuitos, quem já investe em campanhas de Ads no Google, poderá listar o estoque completo, mesmo pagando apenas para promover alguns produtos na plataforma. 

Outras atualizações do Google Shopping

Desde 2012, aparecer nos resultados das pesquisas do Google Shopping dependia de pagamento (e ainda depende enquanto a novidade não chega ao Brasil). Em outubro do ano passado, novos mecanismos foram adicionados à plataforma, incluindo um recurso bastante funcional de rastreamento de preços, que permite aos compradores o acompanhamento de seus itens favoritos, notificando-os quando o preço cai.

De acordo com a empresa, a atualização mais recente e por enquanto disponibilizada apenas nos EUA, já estava em desenvolvimento há algum tempo. Em virtude da COVID-19 e para ajudar os comerciantes afetados, os planos foram acelerados pelo Google.

Além da gratuidade, outra novidade deste “pacote de atualizações” é que para ajudar a trazer comerciantes para a plataforma mais rapidamente, o Google, em parceria com o PayPal, vai permitir a vinculação das contas existentes para aceitar pagamentos on-line. 

O presidente de comércio do Google diz ainda que a mudança no Google Shopping não vai resolver problemas de escassez de produtos, mas que, com empresas menores sendo exibidas nos resultados de pesquisa, a divulgação de produtos com disponibilidade em estoque será ampliada.

O Google é onde a maioria das pessoas inicia sua jornada de pesquisa. Além disso, 40% dos compradores em todo o mundo afirmam usar o buscador para encontrar as melhores ofertas. 

É por isso que com o anúncio do Google Shopping gratuito, consumidores e comerciantes saem ganhandoDe um lado, os consumidores terão mais opções de compra. De outro, os comércios que dedicavam pouco ou nenhum recurso às campanhas de Ads, poderão ter mais alcance e consequentemente maiores chances de efetuar vendas.

Gostou da novidade? Lembre-se sempre de que sua empresa pode contar com a AstrusWeb para otimizar os processos de integração ao digital. Somos especialistas na geração de resultados no Google Shopping e nossa plataforma de e-commerce Agec também possui integração com a ferramenta, fique à vontade para entrar em contato com um de nossos consultores a qualquer momento.